*Matéria originalmente publicada na Comunidade Moto.

Se você mora em um grande centro urbano, com certeza já se deparou com diversos tipos de cartazes espalhados por muros e postes — de poesias em stencil a manifestos políticos. Então, certamente deve estar familiarizado com o lambe-lambe, uma vertente da arte de rua que utiliza o papel afixado como forma de intervenção em espaços públicos.

A origem da prática data do Renascimento. Em 1454, a impressão tipográfica — que consiste em transferir a tinta para o papel por intermédio de um molde pré-definido — foi a técnica usada pelo francês Saint-Flour para produzir o primeiro cartaz expositivo, feito em manuscrito, sem imagens.

Já no século XIX, na França, foi criada a primeira gráfica de impressão litográfica colorida. A inovação, que possibilitou a circulação massiva de imagens com cores e formas múltiplas, foi bastante utilizada pelo artista Toulouse-Lautrec em seus cartazes de divulgação de espetáculos de cabaré.

Em seguida, os movimentos artísticos do início do século XX se apropriaram da estética dos cartazes para construir o design moderno, principalmente o construtivismo russo. Nessa mesma época, os pôsteres entraram com tudo na esfera política, divulgando e promovendo os dois lados que se confrontaram nas grandes guerras mundiais.

No Brasil, os cartazes foram amplamente usados como forma de protesto contra a repressão militar, permanecendo ainda hoje como importante meio de crítica política. Mas foi com a poesia e a arte urbanas que o lambe-lambe adquiriu status de objeto de design.

Um dos casos mais famosos é o do movimento “Mais Amor Por Favor“, criado em 2009 pelo artista visual Ygor Marotta. Os lambe-lambes com a frase podem ser vistos por toda a cidade de São Paulo, e já estampam também paredes de casas e apartamentos.

No projeto da arquiteta Nicole Finkel, publicado na revista Casa & Jardim, o poster virou quadro:

Nos últimos anos, muita gente aderiu à ideia e passou a explorar o lambe-lambe como recurso para dar mais personalidade a ambientes internos. Usados como detalhe ou cobrindo a parede inteira, os cartazes impressos em papel ultrafino são uma boa pedida para quem quer deixar a casa ou escritório mais coloridos e divertidos.

E o melhor é que dá para adquirir lambes criativos sem sair de casa. Na Urban Arts, eles vêm em diferentes tamanhos, e com cola e pincel para você mesmo aplicar na parede.

Você também pode encontrar a arte que combina com você na Oppa e na Colab55.

E aí, já aplicou na sua casa? Então tire uma foto do ambiente com o seu Moto e compartilhe com a gente 🙂